Os desafios da quarentena com crianças!

Olá @ntenadas!

Todos estão bem? Protegidos e isolados? Por aqui todas estão se cuidando, cada uma na sua casa, tomando todas as medidas de segurança e fazendo nossa parte como cidadãs. Sem dúvidas não está sendo fácil enfrentar este período de isolamento, é complicado para todos: adultos, crianças, adolescentes e idosos. Os pequenos, então, não conseguem entender bem a situação e começam a ficar angustiados de não poder sair de casa.

ilustracao-em-vetor-de-criancas-brincando_29937-2012

Com o fechamento temporário das escolas, os pequenos estão em casa com a família, toda sua rotina foi desmontada, e também precisam enfrentar os desafios desse período de isolamento social. Enquanto alguns pais ainda precisam trabalhar fora e não têm com quem deixar os filhos, outros precisam conciliar a rotina de home office com as necessidades das crianças. Muitos pais estão confusos e não sabem como lidar com as crianças na quarentena.

Acreditamos que é preciso dar todo apoio e acolhimento aos pequenos, explicando de forma lúdica e leve o que está acontecendo, ouvir o que eles têm a dizer e buscar formas de deixá-las mais confortáveis com a situação. É importante manter uma rotina minimamente organizada, mas sem cobrar demais caso nem sempre as coisas saiam como previsto. Em relação à escola não é o momento de muitas cobranças, importante lembrar que as crianças estão vivendo uma situação totalmente atípica, assim como nós.

destaque_cida_e_adao_desenhando_em_casa

Não faz sentindo ser muito rigoroso agora, o que eles precisam, como todo mundo, é manter a saúde mental. Abaixo seguem algumas dicas para ajudar a lidar com a ansiedade das crianças, e assim conseguir aliviar a nossa pressão também:

  1. Diálogo: use uma linguagem simples e adequada à cada idade para falar com as crianças. Elas entendem mais do que a gente imagina.
  2. Escute: deixa a criança também manifestar seus sentimentos. Lembre-se que escutar a linguagem corporal também é importante neste caso.
  3. Cobre menos: de você mesmo e das crianças. Organize uma agenda mínima diária mas lembre-se que ninguém é obrigado a dar conta de tudo.
  4. Distraia as crianças: façam algumas atividades juntas, brincadeiras em família. Tudo isso ajuda a distrair e aproxima a família.
  5. Seja mais flexível: Dê mais liberdade, respeitando sempre os limites de segurança. Se possível disponibilize a varanda ou o quintal para alguma brincadeira diferente.
  6. Estimule o contato com familiares e amigos: a internet é uma grande aliada neste momento, videoconferências ajudam a matar as saudades dos pequenos.
  7. Inclua as crianças nas atividades domésticas: façam com que eles se sintam úteis e participativos. Eles adoram ajudar.
  8. Crie tempo de qualidade: façam refeições juntos, leiam um livro, ouçam música, dancem.
  9. Seja o modelo: você é o modelo de comportamento que espera do seu filho. Manter a calma, a organização e o respeito é fundamental.
  10. Respira e não pira: por último e talvez o mais importante, respire fundo e compreenda no dia que elas (ou vocês) “surtarem” ou não estiverem bem. Vai passar! É um reflexo do confinamento, a oscilação emocional é bastante natural.

Sem dúvidas a quarentena tem sido um desafio para muitas famílias e adaptação não é tão simples, portanto para lidar com todas as mudanças sem surtar é preciso tirar um tempinho para cuidar de si também. Isso quer dizer ter um horário para praticar exercícios, meditar, se conectar com os familiares e amigos por meio de videoconferências e, é claro, cuidar das suas emoções. Caso sinta que seus níveis de ansiedade e estresse estão muito altos, prejudicando seu bem-estar e a convivência com a família, procure ajuda nesse momento.

man and boy, father and son palying on floor at home developing games

Mesmo sendo difícil, vamos tentar voltar o olhar para alguns aspectos positivos. É um momento de introspecção, de ficar em casa, mas também é um momento de tentar frear esse ritmo alucinante que a gente tinha, de entrega de trabalho, de não prestar atenção nas pessoas, para poder fazer o contrário: cuidar das pessoas. O momento de crise sempre leva as pessoas a um limite, mas são situações como essas que também podem levar as pessoas e encontrarem melhores ferramentas para lidar com suas emoções e ajudar o próximo. Existem algumas coisas muito significativas que estão sendo feitas que mostram o poder de comunidade, da solidariedade. Isso nos ajuda a nos sentir seguros e acolhidos, mesmo fechados nas paredes de cada uma de nossas casas.

#fiquemseguros #fiquememcasa

Beijossssss

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *